O significado das cores nas faixas do judô

Academia Projeção Aluno: Fernando Peclat Côrtes. Exame faixa marrom 1. Objetivo do trabalho Esse trabalho tem o objetivo de passar para o leitor informações a respeito do judô e sendo […]

Academia Projeção Aluno: Fernando Peclat Côrtes. Exame faixa marrom

1. Objetivo do trabalho

Esse trabalho tem o objetivo de passar para o leitor informações a respeito do judô e sendo mais específico a respeito das cores das faixas que espelham a evolução do judoca dentro do esporte. Essa evolução através das faixas vem não somente com a seqüências das cores, mas sempre acompanhada da evolução técnica.

2. Introdução

O judô foi criado por Jigoro Kano em 1882, seu principal objetivo é o fortalecimento do físico, da mente e o espírito, de forma a integrar de forma harmônica. Kano reuniu a essência do jujutsu, arte marcial praticada pelos “bushi” ou cavaleiros pelo período Kamura.

A vestimenta utilizada é o Kimono, que no judô recebe o nome de judogui, que forma o equipamento necessária a prática. A cor do judogui pode ser branca ou azul, porém o azul foi aceito para diferenciar os competidores em campeonatos oficiais, auxiliando também a arbitragem.

A técnica utiliza basicamente a força e peso do oponente, segundo palavras do Mestre Kano: “arte em que se usa o máximo a força física e espiritual”.

3.Cores das Faixas

A faixa simboliza o ciclo de aprendizagem de um praticante nas diferentes etapas de sua carreira e cada cor tem sua própria energia, vibração e atuação. Percebe-se que cada estilo possui a sua própria seqüência de cores de faixas que nem sempre coincidem umas com as outras. Mesmo assim, algumas evidências científicas sugerem que a luz das diversas cores, que entram pelos olhos, podem afetar diretamente o centro das emoções, possuindo assim, queiramos ou não, um significado. O que se observa mais facilmente é que a cor da faixa vai escurecendo com os anos de dedicação e de prática, até chegar à faixa preta, a qual representa a maioridade técnica do praticante.

É claro que a finalidade prática e primordial da faixa é ajustar o judogui para evitar a sua folga excessiva e permitir uma melhor movimentação, mas não se cre que as suas cores tenham sido escolhidas aleatoriamente ou de forma tão inconsciente.

Apesar do significado das cores serem diferentes em outras culturas, independente ou não de terem sido conscientemente escolhidas, elas podem analogicamente ser usadas para transmitir uma determinada mensagem. Sendo assim e, seguindo a seqüência das cores das faixas no estilo de Jigoro Kano, eis o entendimento das cores:

A FAIXA BRANCA – Mu Kyu – 8 KYU

Essa é a cor do desprendimento e da pureza. O branco reflete todas as cores. A própria cor dessa faixa indica que o seu portador ainda possui a ingenuidade e deve procurar manter a mente limpa. Entretanto, ele tem em potencial, todas as cores das demais faixas posteriores cabendo a ele através da fricção do treino árduo segir com a evolução técnica e avançar na evolução das cores. A busca nesse grau é pela purificação e transformação, diante do infinito conhecimento que tem diante de si. Essa faixa nos diz que o iniciante deve buscar a humildade e a imaginação criativa, através da limpeza e da claridade dos pensamentos. É a cor síntese do arco-íris e a mais associada ao sagrado, pois simboliza paz, pureza, perfeição e especialmente o absoluto. Ela nos diz que devemos buscar a pureza, sinceridade e a verdade; repelindo os pensamentos negativos, procurando elevá-los, para que encontremos o equilíbrio interior, segurança e desenvolvamos o instinto e a memória. O branco simboliza uma espécie de coringa, para todos os propósitos, é o substituto para qualquer cor, assim como uma tela em branco esperando para ser pintada.

A FAIXA CINZA – Shiti-Kyu – 7º KYU

A faixa cinza simboliza uma pequena evolução técnica em comparação a faixa branca, essa graduação é dada apenas para praticantes até cerca de 15 anos, para a classe senior essa graduação já não se faz presente.

Já pela mudança da cor branca para a cinza, identificamos que a pureza do praticante começa a ser alterada, porém ainda muito superficial. As características básicas se mantém inalteradas, pois o tempo de prática ainda é muito pequeno se comparado a todo

o processo de aprendizado que o judoca terá que passar.

A FAIXA AZUL – Ro-Kyu – 6º KYU

Significa o Céu, através do qual a planta cresce até tornar-se uma árvore frondosa, enquanto o treinamento do judô progride. O azul se faz intermediário entre o branco e o amarelo. A amadurecimento e a expectativa da evolução se faz presente, visto que o judoca continua dando andamento ao seu aprendizado.

A continuidade dos treinamento fará com que a evolução técnica seja natural, assim como a cor azul se faz no dia a dia da natureza.

A FAIXA AMARELA – Rokku Kyu – 5º KYU

Assim como um sol que desponta todos os dias, ela significa que é um iniciante ou um recém nascido, que com o tempo irá crescendo e fortalecendo-se, até chegar à maturidade que corresponde à faixa preta. Assim como o sol nascente o conhecimento começa a aflorar para o iniciante. Agora ele pode vislumbrar um pouco da iluminação da descoberta e da realidade do que é o Judô. Entretanto, assim como o amarelo é uma cor primária, isto é, não pode ser formado pela mistura de outras cores, ele também deve manter-se puro dentro da escola de judô que escolheu ainda evitando misturar outras coisas aos conhecimentos já adquiridos. Assim como essa cor, essa graduação lhe traz a alegria, a vida, o calor, a força, a glória, o poder mental e representa o descobrimento. Ela lhe desperta novas esperanças no caminho, dando-lhe vivacidade, alegria, desprendimento e leveza. Agora ele deve procurar desinibir-se para desenvolver seu brilho, mas também diminuir a ansiedade e as preocupações, construindo sua confiança, energia e inteligência na solução dos problemas que surgirão. A cor dessa graduação mostra que o praticante deve reter conhecimentos e desenvolver a luz da sabedoria e da criatividade, e assim como o sol, ela deve trazer a luz para as situações difíceis. O Amarelo simboliza: criatividade, as idéias, o conhecimento, alegria, juventude e nobreza. Apesar do amarelo estar relacionado ao elemento terra, também é uma cor Yang e representa o descobrimento e a abertura para o conhecimento.

A FAIXA LARANJA – Yon Kyu -4º Kyu

Esta é uma cor que é a mistura do vermelho com o amarelo, representado que o conhecimento do grau anterior deve estar contido nesta graduação e trazendo as qualidades dessas duas cores. Nos diz que devemos procurar o sucesso no treino diário, agilidade, adaptabilidade, estimulação, atração e plenitude. Essa cor também simboliza aquilo que o praticante deve buscar: o encorajamento, estimulação, robustez, atração, gentileza, cordialidade e tolerância. Esta é a cor da comunicação, do calor afetivo, do equilíbrio, da segurança e da confiança. Quem chega nessa faixa deve acreditar que agora tudo é possível, pois essa cor estimula o otimismo, generosidade, entusiasmo e o encorajamento. A cor laranja mostra ao praticante que ele deve fortalecer as energias e a sua vontade de vencer.A cor laranja está situada entre o elemento fogo e o elemento terra, portanto, carrega um pouco das características dos dois elementos. Também é uma cor Yang.

A FAIXA VERDE – San Kyu -3º Kyu

O verde é uma cor que representa Esperança e a Fé. É a cor mais harmoniosa e calmante de todas. Ela simboliza harmonia e o equilíbrio. Essa cor, que nos chega depois das cores quentes iniciais, nos dá a impressão de que chegamos a um oásis, depois de atravessar um árduo deserto, mas devemos saber que ainda há mais deserto a vencer. Ela também representa as energias da natureza, esperança, perseverança, segurança e satisfação; fertilidade. O portador deve procurar desenvolver a sua sensibilidade para se comunicar com a natureza interna e externa a si mesmo. Significa também a harmonia em que devemos estar com ela, junto com o ar, a água e o fogo, elementos da vida que proporcionam bem-estar ao ser humano. Essa cor simboliza uma vida nova, a energia, a fertilidade, o crescimento e a saúde. Por outro lado, quando em mau aspecto, mostra um orgulho excessivo, superioridade e arrogância. O verde é ligado ao elemento madeira e a primavera.

Representa o crescimento, desenvolvimento, natureza e saúde. Também significa a etapa da juventude, estando relacionado a este estado emocional, mostrando assim, que os conhecimentos ainda não se encontram bem claros ou maduros para os praticantes; ainda lhes falta amadurecer mais e delineá-los melhor.

A FAIXA ROXA OU VIOLETA – Ni Kyu -2º Kyu

O roxo é uma mistura das cores azul e vermelho.Essa é a cor usada pelos sacerdotes católicos para refletir santidade e humildade. Ela gera sentimentos como respeito próprio, dignidade e auto-estima. Esta é uma cor metafísica. É também a cor da alquimia, das transformações e da magia. Ela é vista como a cor da energia cósmica e da inspiração espiritual. A cor violeta é excelente para purificação e cura dos níveis físico, emocional e mental. Simboliza: dignidade, devoção, piedade, sinceridade, espiritualidade, purificação e transformação. Quando em mau aspecto determina manias e fanatismo. Representa o mistério, expressa sensação de individualidade, influenciando emoções e humores, mas também simboliza a dignidade, a inspiração e justiça. Gera tensão, poder, tristeza, piedade, sentimentalidade. Tendo isso tudo em mente, a cor desta graduação nos indica que devemos encontrar novos caminhos e a elevar nossa intuição espiritual.

A FAIXA MARROM– Ichi Kyu -1º Kyu

É a cor da solidificação. Representa a constância, a disciplina, a uniformidade adquirida e a observação das regras mantidas até aqui. Representa a conexão do praticante com o patrono do estilo que lhe foi passado, representado por seus mestres (Sensei). Para criar essa cor, você precisa misturar o vermelho com o preto e, portanto, ela tem alguns dos seus atributos. Também representa a autocrítica e a dependência dos mestres para chegar até aqui. Significa que se está completando o processo de amadurecimento, tanto nos conhecimentos técnicos quanto no aspecto mental. Essa faixa, pela sua cor, emana a impressão de algo maciço denso, compacto. Sugere segurança e isolamento. Representa também uma poluição que deve sempre ser limpa, através da prática fiel aos princípios do Budô. Uma pessoa que gosta de vestir-se com marrom por certo é extremamente dedicada e comprometida com seu trabalho, sua família e seus amigos. A cor marrom gera organização e constância, especialmente nas responsabilidades do cotidiano. As pessoas que gostam de usar essa cor são capazes de ir “à raiz das coisas” e lidar com questões complicadas de forma simples e direta. São pessoas “sensatas”.

A FAIXA PRETA – Sho Dan – 1º Dan

É a junção de todas as cores. Enfim o corpo e a mente chegaram ao final de uma jornada e ao início de outra mais elevada. A faixa na cor preta, representa humildade, autocontrole, maturidade, serenidade, disciplina com responsabilidade, dignidade e conhecimento. É a cor do poder, induz a sensação de elegância e sobriedade.

Observe-se que na maioria das sociedades ocidentais, o preto quase sempre é a cor da morte, do luto e da penitência, mostrando assim, o estado mental, para o mundo, de quem atingiu essa graduação. Em geral, essa cor é usada por pessoas que rejeitam as regras convencionais ou são regidos por outras normas sociais, como é o caso dos padres ou dos guerreiros que seguem ao Budô. Essa cor também nos dá uma noção de tradição e responsabilidade. É a ausência de vibração da “não cor” que dá a sensação de proteção ou afastamento.

A FAIXA CORAL – Rokudan, Shitchidan e Ratchidan -6º a 8º DAN

A faixa coral é caracterizada pelas cores branca e vermelha.

A FAIXA VERMELHA -Kyodan e Judan (Jodan) – 9º e 10º DAN

A cor vermelha sugere motivação, atividade e vontade. Ela atrai vida nova e pontos de partida inéditos. Essa é a cor do fogo, da paixão do entusiasmo e dos impulsos é a cor mais quente, ativa e estimulante. Ainda é uma cor primária que não pode ser formada pela mistura de outras cores, mostrando assim, que o praticante ainda deverá manter-se puro e fiel ao estilo de que elegeu. Essa faixa, pela sua vibração, dá mais energia física, mostrando que agora, mais do que nunca é necessária força de vontade para não desistir da conquista dos seus ideais. Persistência, força física, estímulo e poder são seus traços típicos. Embora o vermelho represente agressividade, perigo, fogo, sangue, paixão, destruição, raiva, guerra, combate e conquista, também simboliza aquilo que deve ser contido pelo seu portador. Esta cor faz com que você se sinta mais vigoroso, expansivo e pronto para avançar adiante em algum sentido evidente. Ela tende a atrair o olhar das pessoas e chamar a atenção. Se você usar vermelho, isso pode indicar que tem ardor e paixão, ferocidade e força. As pessoas que gostam de ação e drama apreciam essa cor. É uma cor de uma energia muito forte e o praticante deve ter o cuidado e a persistência para não se deixar ser vencido por ela e desistir do caminho.Sendo a cor do sangue, o vermelho também está relacionado à vida e à força de uma energia vital máxima. Esta também é uma cor Yang.

4.Seqüência das faixas pelo mundo

Brasil

No Brasil o ranking normal das cores é composto da seqüência branca, azul, amarelo, verde, roxa, marrom e preta. Adicional a essa seqüência vem a faixa cinza para judocas antes de 11 anos. Os competidores organizam-se normalmente em duas categorias, de branca a verde e de roxa a preta.

Austrália e Europa

Para a Austrália e parte da Europa, as cores das faixas são crescentes na seguinte ordem: branca, vermelha, amarela, laranja, verde, azul, marrom e finalmente a preta. Alguns países europeus acrescentam a faixa vermelha ao final; porém outros países da Europa utilizam a faixa vermelha como grau, para significar o fim do ciclo.

Canada

No Canada a sequencia senior das faixas é pela ordem da branca, amarela, laranja, verde, azul, marrom, e preta. A seqüência para a classe Junior é branca, branca-amarela, amarela, amarela-laranja, laranja, laranja-verde, azul, azul-marrom e marrom.

Japão

No Japão, o uso das cores é relativo com a idade do praticante. Algumas escolas somente usam as cores branca e preta, outras já utilizam a cor marrom com avançar do KYU.

No ranking dos dan`s, existem 5 níveis de cor preta, para os dan`s 6 7 e 8 existe a faixa branca-vermelha (coral) e para os dan`s 9 e10 afaixa é vermelha.

Para a graduação dos dan`s o judoca deve participar de uma competição e do Kata, essa avaliação deve ser examinada por uma banca independente ligada a Associação Nacional de Judô, que por conseqüência deve estar ligada a Kodokan.

Estados Unidos

Sênior -Os judokas da classe sênior, da United States Judô Federation (USJF) e a United States Judo Association (USJA) especifica quarto cores de faixas para seis níveis de kyu, listados na tabela acima.

Junior -A USJF especifica um ranking com 11th kyū (jūichikyū). A USJA Junior utiliza um sistema de ranking com doze Kyu, sendo o 1 nível para a classe junior.

Judo kyū -Cores das Faixas nos EUA

Japanese kyū names USJF Senior USJF Junior USJA Senior USJA Junior USJA Junior level names
Jūnikyū - - - Branca 12 th
Jūichikyū - Branca - Amarela 11th
Jūkyū - Branca-Amarela - Laranja 10 th
Kūkyū - Amarela - Laranja 9 th
Hachikyū - Amarela-Laranja - Verde 8 th
Nanakyū - Laranja - Verde 7 th
Rokkyū Branca Laranja-Verde Branca Azul 6 th
Gokyū Verde Verde Laranja Azul 5th
Yonkyū Azul Verde-Azul Verde Roxa 4 th
Sankyū Marrom Azul Marrom Roxa 3 th
Nikyū Marrom Azul-Roxa Marrom Marrom 2 th
Ikkyū Marrom Roxa Marrom Marrom 1th

Conclusão:

O entendimento das cores das faixas do judô nos fazem entender um pouco mais desta arte marcial que reúne milhões de praticantes em todo o mundo. A cor que o Obi (faixa) carrega na cintura simboliza as sentimentos do praticante durante o tempo que esse está graduado com esse nível.

Porém mais importante a graduação que está refletida nas cores, é o conhecimento adquirido nos anos de prática, esses nunca deverão ser esquecidos se forem bem ensinados. O judô não somente se pratica nos treinamentos ou competições, mas também quando se faz presente em todos os dias. Para que um judoca busque sempre a perfeição é necessário não só o auto conhecimento como praticar o respeito por todos aqueles que fazem parte do seu dia a dia e que contribuem para o seu desenvolvimento.

Deixo aqui meu agradecimento a todos aqueles que contribuíram com o meu aprendizado e com a minha integridade física.

Autor: Fernando Peclat Côrtes

Seja sociável, compartilhe!

Sobre Portal do Judô

O melhor site de notícias sobre judô do Rio Grande do Sul.